top of page

Análise Detalhada: Corinthians Supera Santos Apesar das Escolhas Questionáveis

Local: Vila Belmiro, Santos

Data: 12/04/2024

5ª Rodada do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino

Resultado: Santos 1 x 3 Corinthians


Avaliações Individuais


Goleira

Mary Camilo (80): Cometeu erros em duas saídas de bola, sendo um deles crucial no gol do Santos. Apesar disso, mostrou recuperação no segundo tempo, trabalhando com mais segurança e coordenação com a defesa.


Defesa

Letícia Santos (2): Lutou para contribuir ofensivamente e cometeu erros em viradas de jogo, comprometendo a segurança defensiva.

Erika (99): Apesar de experiente, demonstrou falta de ritmo com erros de passe, mas teve melhora significativa no segundo tempo.

Mariza (20): Defensivamente sólida, mas pecou nos passes longos. Optou por simplicidade no segundo tempo, melhorando sua performance.

Isabela (6): Deficiente no apoio ao ataque e excessivamente espaçosa na defesa, ajustou sua atuação na segunda etapa focando mais em contribuições defensivas.

Yasmim (71): Substituição estratégica que ajudou a estabilizar a defesa e a melhorar a posse de bola. Sua entrada trouxe mais segurança para a equipe, permitindo que outras jogadoras se projetassem mais ao ataque com confiança de que a retaguarda estava bem protegida.


Meio Campo

Ju Ferreira (28) & Carol Tavares (13): Tiveram performances apagadas, com Ju mostrando melhora após a entrada de Yaya, que revitalizou o meio campo com excelente marcação e apoio ao ataque.

Yaya (8): Sua entrada em campo trouxe uma mudança significativa no meio-campo. Com uma atuação enérgica e agressiva na marcação, Yaya conseguiu recuperar a posse de bola em momentos chave e contribuiu para a melhoria da circulação de bola. Além disso, sua capacidade de apoiar o ataque criou novas dimensões para o jogo do Corinthians, com passes precisos e uma assistência crucial que levou ao terceiro gol do time. Sua presença no campo ajudou a transformar o ritmo e o controle do jogo, trazendo mais dinamismo e efetividade ao conjunto.

Vic Albuquerque (17): Constantemente marcada, errou em várias tentativas de criar jogadas, embora tenha marcado um gol. Foi mais discreta e eficiente após o intervalo.

Ataque

Eudimilla (11), Carol Nogueira (77) & Millene (14): Pouco efetivas no primeiro tempo. Millene melhorou ligeiramente ajudando no meio. No segundo tempo, Tamires e Gabi Portilho entraram trazendo dinamismo e perigo, com Tamires marcando dois gols decisivos.

Gabi Portilho (18): Entrou na segunda parte do jogo e teve um impacto imediato com sua velocidade e habilidade, crucial para a dinâmica do ataque do Corinthians. Sua capacidade de desequilibrar defesas foi um diferencial, e ela foi essencial para a construção do terceiro gol do time.

Jheniffer (9): Lutou bastante e tentou se envolver no jogo, mas pareceu isolada em alguns momentos devido ao estilo de jogo inicialmente adotado pelo time, baseado em passes longos e chutões. A falta de uma conexão mais efetiva com o meio-campo limitou suas chances de impactar mais significativamente o placar.

Tamires (37): Uma performance decisiva no segundo tempo, marcando dois gols cruciais que garantiram a vitória do Corinthians. Demonstrou grande presença no ataque e eficiência nas finalizações, aproveitando as oportunidades criadas pelo time com precisão. Sua habilidade em se posicionar corretamente dentro da área foi fundamental para capitalizar as jogadas ofensivas de sua equipe.


Análise do Jogo


Primeiro Tempo:

As Brabas tiveram um início turbulento, marcado por desencontros defensivos e uma falha crucial que contribuiu para o gol do Santos. Apesar de um começo promissor, onde o Corinthians mostrava domínio e intensidade ofensiva, a partida perdeu ritmo após uma interrupção para atendimento médico. Esse hiato acabou beneficiando o Santos, que encontrou espaço para organizar um contra-ataque e equilibrar o placar com um gol.

Após o empate, o Corinthians apresentou uma série de erros técnicos, com passes imprecisos e uma clara falta de organização tática, o que tornou o jogo truncado e sem fluidez. As tentativas de ataque eram esporádicas e careciam de coordenação, fazendo com que a equipe pouco ameaçasse o gol adversário. Esse cenário expôs um meio-campo inoperante e uma defesa constantemente pressionada, resultando em uma primeira metade frustrante para as Brabas.


Segundo Tempo:

As substituições no intervalo trouxeram uma dinâmica renovada para as Brabas. Com as entradas de Yasmim e Yaya, houve um fortalecimento significativo tanto na defesa quanto no meio-campo, permitindo ao time adotar uma abordagem mais controlada e eficiente. A melhora na precisão dos passes e a estratégia de construir jogadas através de posse de bola, em vez de recorrer a lançamentos longos e imprecisos, culminou em uma pressão constante sobre o Santos. Este esforço resultou em dois gols marcantes na segunda metade, consolidando a vitória por 3 a 1 e demonstrando uma notável evolução no jogo das Brabas em relação ao primeiro tempo.


Resumo do Jogo

Apesar do placar final de 3x1 a favor do Corinthians, o jogo destacou-se por uma estratégia inicial falha da comissão técnica, que posicionou mal suas jogadoras, comprometendo a eficácia do time. O jogo foi marcado por uma dependência excessiva em jogadas individuais e uma primeira etapa repleta de passes longos mal calculados. A entrada das titulares no segundo tempo trouxe o estilo de jogo familiar e eficaz, destacando a importância da escolha e posicionamento adequado dos jogadores.

O Corinthians segue líder, mas a partida deixa um alerta sobre as decisões técnicas que podem comprometer a qualidade do jogo coletivo. As substituições no segundo tempo demonstraram como ajustes adequados podem mudar o curso de uma partida, reiterando a força do elenco quando bem utilizado.

Komentáře


bottom of page