top of page

Brabas do Corinthians Superam Gramado Sintético e Marcação Intensa para Vencer o Bragantino: 3 a 1 no Campeonato Paulista

Crítica do Jogo: Bragantino 1x3 Corinthians - 2ª Rodada do Campeonato Paulista


Em um confronto válido pela segunda rodada do Campeonato Paulista, as Brabas do Corinthians enfrentaram o RedBull Bragantino e saíram vitoriosas pelo placar de 3 a 1. O jogo foi realizado em um campo de gramado sintético, o que trouxe desafios adicionais para a equipe visitante. Apesar das dificuldades impostas pela superfície e pela intensa marcação do adversário, as Brabas mostraram resiliência e qualidade técnica para garantir a vitória. A partida foi marcada por uma combinação de forte marcação, muitas faltas e momentos decisivos que definiram o resultado final.


Primeiro Tempo


O primeiro tempo começou de forma equilibrada, com ambas as equipes buscando o ataque, mas sem criar grandes oportunidades de gol. As Brabas encontraram dificuldades para se adaptar ao gramado sintético, o que afetou a precisão dos passes e a fluidez do jogo. Mesmo assim, aos 25 minutos, Duda Sampaio abriu o placar para o Corinthians, aproveitando uma sobra de bola após uma defesa da goleira adversária. O Bragantino continuou pressionando, mas sem sucesso, enquanto o Corinthians se esforçava para manter o controle da partida em meio a uma marcação agressiva e muitas faltas.


Segundo Tempo


No segundo tempo, o Corinthians voltou com mais posse de bola, conseguindo controlar melhor o jogo. Aos 10 minutos, Duda Sampaio marcou novamente, ampliando a vantagem para 2 a 0. O Bragantino continuou a pressionar e conseguiu diminuir a diferença aos 31 minutos com um gol de bola parada. No entanto, a resposta das Brabas foi rápida, e Jaqueline, de pênalti, fez o terceiro gol, assegurando a vitória. As substituições feitas pelo técnico Lucas Piccinato ajudaram a manter a estabilidade da equipe e a garantir a vitória em um jogo duro e físico.


Conclusão


As Brabas do Corinthians demonstraram sua capacidade de superar adversidades e se adaptar a condições desafiadoras, como o gramado sintético e a pressão intensa do adversário. A vitória por 3 a 1 reflete a qualidade técnica e a resiliência da equipe, com destaque para Duda Sampaio, que marcou dois gols, e Jaqueline, que converteu um pênalti decisivo. Apesar das dificuldades, o Corinthians mostrou-se capaz de controlar o jogo e garantir os três pontos, mas precisa melhorar na saída de bola sob pressão para enfrentar futuros desafios.


Avaliações Individuais

Kemelli (24): Teve uma atuação sólida, com poucas intervenções necessárias, mas mostrou segurança quando acionada.

Isabela (6): Importante na defesa, sob pressão constante, teve poucas oportunidades de avançar ao ataque, mas se manteve firme ao longo de toda a partida.

Erika (99): Forte na marcação em ambos os tempos, mas encontrou dificuldades na saída de bola.

Mariza (20): Similar a Erika, destacou-se na defesa e teve dificuldades na distribuição, mas manteve um excelente nível de marcação.

Yasmim (71): Contribuiu significativamente na defesa e na saída de bola, apoiando menos que o habitual no segundo tempo, mas sendo eficiente em suas ações.

Ju Ferreira (28): Lutou no meio-campo e conseguiu bons desarmes, controlando bem a área central, apesar das dificuldades para sair jogando.

Duda Sampaio (27): Destacou-se com dois gols e participação ativa no ataque, mostrando bom posicionamento e finalização.

Vic Albuquerque (17): Criou oportunidades e ajudou na saída de bola, mas enfrentou dificuldades devido à forte marcação adversária.

Gabi Portilho (18): Sofreu muitas faltas que prejudicaram seu jogo, mas mostrou-se uma jogadora aguda e técnica.

Tamires (37): Criativa no ataque no primeiro tempo, foi mais discreta no segundo, mas manteve a eficiência.

Jheniffer (9): Teve algumas oportunidades no primeiro tempo, mas foi pouco ativa ao longo do jogo.


Jaqueline (30): Entrou aos 15 minutos do segundo tempo, marcou de pênalti e teve boas participações no ataque.

Eudimilla (11): Lutou bastante no ataque, sofreu o pênalti que resultou no terceiro gol.

Yaya (8): Melhorou a saída de bola após sua entrada, fez o trabalho pesado de marcação.

Leticia Santos (2): Entrou aos 31 minutos do segundo tempo e ajudou na defesa e na saída de bola.

Fernanda (22): Participou do ataque após entrar aos 31 minutos, mas teve poucas chances de finalizar.

Carol Tavares (13): Entrou aos 41 minutos, ajudou na presença no meio-campo.

Gi Fernandes (23): Entrou aos 41 minutos, teve pouca participação no jogo.


Técnico Lucas Piccinato: Acertou nas substituições e na estratégia de jogo, lidando bem com as adversidades do gramado sintético e a pressão adversária.

Comments


bottom of page