top of page

"Corinthians Feminino: Vitória Épica em Clássico com final Eletrizante Contra o São Paulo"

Crítica: Corinthians 3x2 São Paulo


O embate entre Corinthians e São Paulo no futebol feminino foi mais do que uma simples partida; foi uma montanha-russa de emoções, uma batalha épica que culminou em uma vitória suada e emocionante das Brabas. Jogando em um dia especial, o Dia das Mães, e pela 10ª rodada do campeonato brasileiro feminino, o confronto prometia intensidade desde o apito inicial.


Desde os primeiros minutos, ficou evidente que seria um duelo equilibrado. O Corinthians buscou impor seu jogo, tentando dominar o campo, enquanto o São Paulo não se intimidou e apresentou-se com perigo, criando algumas oportunidades de gol. A pressão corintiana, no entanto, foi recompensada com um belo gol de Jheniffer, que demonstrou sua competência ao driblar a marcação e finalizar com precisão.


O restante do primeiro tempo foi marcado por um jogo truncado, com muitas faltas no meio-campo, impedindo que as equipes desenvolvessem um ritmo fluido. Apesar das tentativas, as redes não balançaram novamente até o intervalo, com o Corinthians mantendo sua vantagem mínima.


No segundo tempo, o São Paulo voltou mais agressivo e empatou rapidamente, aproveitando uma desatenção da defesa corintiana. A partir daí, as Brabas enfrentaram dificuldades para reencontrar seu melhor jogo. A falta de criatividade e a dependência de jogadas pelas pontas se tornaram evidentes, facilitando o trabalho defensivo do São Paulo.


Quando o São Paulo virou o placar em uma jogada de contra-ataque, parecia que as chances de vitória estavam se esvaindo para o Corinthians. No entanto, as Brabas mostraram sua garra e determinação ao persistirem na busca pelo resultado. Com mudanças na equipe e um espírito guerreiro, as corintianas reagiram nos minutos finais.


Foi então que a magia aconteceu. Aos 48 minutos do segundo tempo, Vic Albuquerque, em um momento de caos e desorganização técnica, aproveitou um rebote e empatou o jogo, incendiando a torcida corintiana. Mas o desfecho emocionante ainda estava por vir. Nos acréscimos, Jaqueline, com raça e qualidade individual, marcou o gol da virada, selando a vitória das Brabas.


Escalação e Avaliações Individuais:


Kemelli (24): Seguro no gol, realizou importantes defesas, mesmo sofrendo gols.

Isabela (6): Atuação sólida na defesa, porém não se destacou no ataque.

Erika (99): Apresentou alguns erros nos passes, mas foi eficaz na defesa.

Mariza (20): Demonstrou instabilidade e dificuldade quando a defesa estava exposta.

Yasmim (71) e Tamires (37): Dupla consistente, evitando muitas jogadas pelo lado do campo.

Yaya (8): Realizou uma partida abaixo do esperado, mas ainda contribuiu positivamente.

Ju Ferreira (28): Discreta, mas eficiente, desempenhou seu papel no meio de campo.

Duda Sampaio (27): Jogou com calma e cobriu uma grande parte do campo com determinação.

Gabi Portilho (18): Enfrentou uma marcação dupla e tripla, dificultando sua atuação.

Jheniffer (9): Mesmo com uma tática desfavorável, marcou um gol crucial.

Vic Albuquerque (17) e Jaqueline (30): Entraram em momentos decisivos, contribuindo com gols importantes.

Milene (14), Eudimilla (11), Leticia Santos (2): Tiveram participações discretas.


Essa partida não foi apenas sobre futebol. Foi sobre superação, determinação e orgulho das jogadoras do Corinthians, que demonstraram que, mesmo diante das adversidades, são capazes de alcançar a vitória. Que essa energia e paixão continuem a inspirar não apenas as Brabas, mas todos os torcedores do Timão. Vai Corinthians!

Opmerkingen


bottom of page