top of page

Corinthians Supera São Paulo em Confronto Equilibrado no Paulistão Feminino


Na noite de 28 de junho, às 18h, um horário atípico que trouxe um público menor que o esperado ao Estádio do Canindé, o Corinthians venceu o São Paulo por 2 a 1 em uma partida intensa e equilibrada válida pela 6ª rodada do Campeonato Paulista de Futebol Feminino. A vitória das Brabas, conquistada nos minutos finais, demonstrou resiliência e uma ajustada tática de jogo, compensando as dificuldades enfrentadas durante o confronto.


Resumo do 1º Tempo


O São Paulo começou a partida a todo vapor, pressionando o Corinthians e inaugurando o placar aos 3 minutos com um belo gol de falta. O início intenso das são-paulinas colocou as Brabas em uma situação desconfortável, forçando-as a se reorganizar defensivamente. Após o gol, o Corinthians reagiu com pressão total, criando diversas oportunidades para empatar, mas sem sucesso imediato. Aos 21 minutos, após um toque de mão na área do São Paulo, Vic Albuquerque converteu o pênalti, empatando o jogo e marcando seu 100º gol com a camisa do Corinthians. O restante do primeiro tempo foi marcado por um jogo equilibrado, com ambas as equipes disputando a posse de bola e criando oportunidades, mas sem alterações no placar até o intervalo.


Resumo do 2º Tempo


O segundo tempo começou com o Corinthians buscando a virada e criando boas chances logo nos primeiros minutos. Apesar de uma breve paralisação devido a dores sentidas pela goleira Kemelli, as Brabas mantiveram a pressão e o jogo continuou disputado, com oportunidades surgindo para ambos os lados. O Corinthians fez substituições estratégicas que mudaram a dinâmica do jogo, e aos 37 minutos, Eudimilla, que entrou no decorrer da partida, marcou o gol da vitória após uma briga pela bola na área adversária. Nos minutos finais, o Corinthians controlou a partida, frustrando as tentativas de empate do São Paulo e assegurando os três pontos.


Avaliação Geral das Jogadoras e Técnico


Kemelli (24): Levou um gol, mas fez um bom primeiro tempo. Sentiu dores no segundo tempo, o que interrompeu momentaneamente a partida, mas manteve um desempenho estável.

Isabela (6): Teve uma boa atuação defensiva e mostrou evolução na marcação, contribuindo em jogadas de escanteio no segundo tempo.

Érika (99): Foi eficiente na defesa, mas errou muitos passes e lançamentos ao longo do jogo.

Mariza (20): Trabalhou intensamente e teve um bom desempenho defensivo, embora tenha cometido alguns erros de passe.

Yasmim (71): Sofreu muitos ataques, mas se destacou na marcação e apoio ao ataque. No segundo tempo, anulou bem as investidas do São Paulo.

Ju Ferreira (28): Enfrentou dificuldades ao ficar sozinha na marcação, mas desempenhou bem seu papel, apesar de não conseguir neutralizar totalmente as adversárias.

Duda Sampaio (27): Apoiou o ataque com passes precisos e jogadas progressivas, sendo fundamental para a criação ofensiva.

Vic Albuquerque (17): Marcou seu 100º gol com a camisa do Corinthians de pênalti e contribuiu com excelentes passes antes de ser substituída.

Jaqueline (30): Apesar de aparecer pouco, deixou uma ótima impressão nas suas participações.

Gabi Portilho (18): Teve poucas chances e ficou isolada nas pontas, não conseguindo mostrar todo seu potencial.

Jheniffer (9): Não recebeu bolas de qualidade para finalizar e teve dificuldades ao tentar recuar para buscar o jogo.

Yaya (8): Entrou bem, ajudando a dominar o meio-campo junto com Ju, mas sua eficácia diminuiu após a substituição da colega.

Millene (14): Fez um lindo passe para Eudimilla em uma das poucas chances que teve para jogar.

Eudimilla (11): Entrou muito bem, atuando na ponta esquerda e marcando o gol da vitória.

Fernanda (22): Focou na marcação pelo lado esquerdo e teve pouca participação ofensiva.

Gabi Zanotti (10): Seu retorno após lesão chamou a atenção das adversárias, permitindo a Eudimilla ficar livre para marcar o gol decisivo.

Carol Tavares (13) e Paulinha (21): Entraram para assegurar o resultado e desempenharam bem essa função.


Técnico Lucas Picinatto: Falhou em fazer a equipe iniciar com a intensidade esperada, resultando no gol adversário. No entanto, conseguiu ajustar o time no intervalo, melhorando a eficiência ofensiva e fazendo substituições que contribuíram para a vitória, embora algumas decisões nas trocas tenham sido discutíveis.


Conclusão


A vitória do Corinthians sobre o São Paulo, mesmo em um horário que limitou a presença do público, destacou a capacidade de recuperação e a qualidade tática da equipe. Apesar de um início complicado e erros defensivos, as Brabas mostraram resiliência, ajustaram sua estratégia e conseguiram uma vitória crucial fora de casa. A atuação individual das jogadoras e as decisões do técnico Picinatto foram determinantes para o resultado, evidenciando a profundidade e a competitividade da equipe no Campeonato Paulista Feminino.

Comments


bottom of page