top of page

“Nicole Brilha e Jheniffer Define: Corinthians Triunfa Sobre Palmeiras no Brasileiro Feminino”

Crítica do Jogo Corinthians vs. Palmeiras

12ª Rodada do Campeonato Brasileiro Feminino

Data: 09 de Junho de 2024

Estádio: Jayme Cintra, Jundiaí

Resultado: Palmeiras 0x1 Corinthians


Introdução

Em um clássico disputado pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro Feminino, o Corinthians venceu o Palmeiras por 1 a 0 no estádio Jayme Cintra. Em um jogo repleto de emoções e momentos de tensão, a equipe corintiana conseguiu superar as adversidades defensivas e encontrou o caminho para o gol decisivo, consolidando sua posição no campeonato.


Destaques e Resumo do 1º Tempo

O primeiro tempo do clássico entre Corinthians e Palmeiras começou com ambas as equipes se estudando e buscando explorar as pontas para avançar no campo. Nos primeiros cinco minutos, o Corinthians se mostrou mais agressivo, criando duas boas oportunidades e acertando a trave. No entanto, com o avanço do tempo, o Palmeiras ajustou sua marcação, aproximando suas jogadoras e adiantando a linha defensiva, o que lhes concedeu maior posse de bola e oportunidades de ataque. A equipe corintiana encontrou dificuldades ao tentar passes longos, que se mostraram ineficazes, resultando em uma transição problemática entre defesa e ataque. O lado direito da defesa do Corinthians, onde Isabela atuava, foi constantemente explorado pelo Palmeiras, expondo uma fragilidade que se revelou um problema crônico ao longo da temporada. Isabela teve pouca ajuda de Portilho na marcação, o que contribuiu para que o Palmeiras criasse várias oportunidades. Nos minutos finais do primeiro tempo, o Corinthians se viu sob intensa pressão, com sua defesa tirando a bola de qualquer maneira e os rebotes sempre favorecendo as jogadoras adversárias. Apesar disso, o Corinthians conseguiu criar algumas boas chances, mas não conseguiu concretizá-las, terminando a primeira metade com um empate sem gols.


Destaques e Resumo do 2º Tempo

O segundo tempo mostrou um Corinthians mais organizado e pressionando a saída de bola do Palmeiras desde o início. Nos primeiros cinco minutos, o jogo foi marcado por interrupções devido a faltas fortes em Jaqueline e Portilho. Após essas paradas, o Corinthians assumiu o controle, exercendo uma pressão alta e criando mais chances claras do que em todo o primeiro tempo. A mudança tática, com Portilho e Jaqueline invertendo posições, contribuiu para um domínio inicial. Esse domínio resultou em um gol aos 13 minutos, quando Tamires, com um cruzamento preciso, encontrou Jheniffer, que cabeceou para abrir o placar. Após o gol, o Palmeiras tentou reagir, mas a defesa corintiana e a goleira Nicole se destacaram, garantindo a vantagem. O jogo desacelerou devido a várias substituições e as paradas que se seguiram. O Palmeiras manteve a posse de bola, mas encontrou dificuldades para criar chances claras, enquanto o Corinthians se defendia e tentava explorar contra-ataques. Nos minutos finais, a equipe corintiana adotou uma estratégia mais defensiva, mantendo a bola no campo de ataque para segurar o resultado. A tática de segurar o jogo nos últimos momentos se mostrou eficiente, garantindo ao Corinthians uma vitória suada por 1 a 0, administrando o placar até o apito final.


Avaliação Individual das Atletas e do Técnico

Nicole: Fez excelentes defesas, especialmente no primeiro tempo, e foi fundamental para manter o placar em 0x0 até o gol corintiano.

Isabela: Muito exposta defensivamente no primeiro tempo, recebeu ajuda no segundo e melhorou, mas ainda foi um ponto vulnerável.

Dani Arias: Muitas faltas no primeiro tempo, mas se mostrou mais segura na segunda etapa.

Mariza: Correu muito para marcar devido ao volume adversário. Melhorou no segundo tempo com uma atuação mais controlada.

Tamires: Defensivamente eficiente, forçou as adversárias a jogar pelo lado oposto. Crucial no ataque com um cruzamento preciso para o gol.

Ju Ferreira: Inicialmente desorganizada, melhorou no controle da saída de bola e na marcação no meio-campo.

Duda Sampaio: Atuação apagada, sem contribuição significativa na defesa ou no ataque.

Vic Albuquerque: Fora de posição, teve poucas chances com a bola, mas foi decisiva quando apareceu, realizando desarmes e bons lançamentos.

Gabi Portilho: Recebeu muita marcação e teve dificuldades para jogar bem. Contribuição abaixo do esperado.

Jaqueline: Fechou bem o lado esquerdo defensivamente e elevou o ataque quando inverteu posição com Portilho.

Jheniffer: Marcou o único gol da partida, sendo crucial no ataque, especialmente após recuar para buscar a bola.

Yaya: Ajudou no meio-campo após entrar.

Millene: Lutou, mas teve atuação limitada na posição que entrou.

Eudimilla: Manteve a posse de bola no ataque no final e quase marcou.

Fernanda: Entrou no final e ajudou a segurar a bola no ataque.

Gih Fernandes: Teve participação limitada e cometeu um erro que resultou em um cartão amarelo.

Técnico Lucas Piccinato: Fez ajustes importantes no segundo tempo, especialmente na marcação e na compactação do time. Embora nem todas as substituições tenham surtido o efeito desejado, a organização defensiva e a estratégia de segurar o resultado foram eficientes, garantindo a vitória.


Conclusão

A vitória do Corinthians sobre o Palmeiras na 12ª rodada do Campeonato Brasileiro Feminino foi um reflexo da resiliência e das melhorias táticas feitas pelo técnico Lucas Piccinato na segunda etapa. Apesar das dificuldades defensivas iniciais e da pressão adversária, o time corintiano soube se reorganizar, marcar um gol crucial e administrar o resultado até o apito final. O desempenho de Nicole no gol e a participação decisiva de Jheniffer no ataque foram destaques, garantindo uma vitória importante em um clássico sempre disputado.

Comments


bottom of page