top of page

Qual Corinthians enfrenta o Boca: o da Copa do Brasil ou o do Brasileirão?

Nosso papo de hoje não é só de bola, é também de atitude, Fiel. Claro que sabemos a necessidade de levar em consideração as possíveis ausências na partida de logo mais, que ocorre na nossa Neo Química Arena. Sem poder escalar jogadores importantes para a primeira decisão entre Corinthians x Boca Juniors-ARG, jogo de ida das oitavas de final da Libertadores da América, o técnico Vítor Pereira será obrigado a ter uma formação diferente na porfia. Entre os lesionados Maycon, Gil, Du Queiroz, Renato Augusto e João Victor, talvez só o último tenha condição de ir a campo na noite de hoje. Isso sem falar na suspensão de Victor Cantillo, punido com dois jogos pela expulsão contra os próprios Xeneizes na fase de grupos da competição continental. Além disso, a confiança adquirida pela equipe nos últimos resultados do Timão na vice-liderança do Campeonato Brasileiro e na boa vantagem para ir às quartas de final da Copa do Brasil, após golear o Santos por 4 x 0, ainda não se transformou em entrosamento pleno. O desequilíbrio técnico das últimas atuações pode comprometer o rendimento e por isso pergunto: qual Corinthians enfrenta o Boca, o da Copa ou o do Brasileirão?


Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians


Nas últimas duas rodadas do Campeonato Brasileiro, atuações irregulares. A vitória de número sete no 13º jogo, em que encaramos o Goiás-GO, foi modorrenta. A dificuldade do time em finalizar as jogadas era gritante. O problema voltou no clássico de sábado contra o Santos e o primeiro 0 x 0 do Timão no Brasileirão 2022 acabou sendo justo, embora o futebol não tenha nascido para sê-lo. Em ambas as disputas, o Corinthians não conseguiu fazer atuações equilibradas nos 90 minutos. Frente aos goianos, os primeiros 45 minutos foram melhores até o gol de pênalti convertido por Fábio Santos. Já na etapa final, chegamos a sofrer alguns sustos dos comandados de Jair Ventura, os quais não haviam passado do meio-campo na inicial. Na partida seguinte, a atuação foi abaixo do esperado logo na primeira metade. Depois da entrada de Willian, o Coringão chegou mais perto do gol e até poderia ter merecido marcar, mas o Peixe congestionou o meio-campo e impediu as aproximações que serviram apenas para o time de Vítor Pereira cercar o adversário sem feri-lo de maneira efetiva.


Nem parece que estamos a falar do mesmo time que lavou a alma na Copa do Brasil. A goleada sobre o Peixe colocou o Corinthians bem perto da fase seguinte e fez a Fiel Torcida acreditar na possibilidade de almejar grandes conquistas, mesmo em meio às dificuldades de uma temporada em que a diretoria interrompeu um trabalho para entregar a outra gestão que, embora experiente no mundo da bola, pode ser considerada deveras alheia à realidade do nosso futebol. A intensidade aplicada na melhor atuação corinthiana de 2022 não pode ser apenas fruto de um jogo esporádico. Na cabeça do torcedor, se o time consegue render como na partida da última quarta-feira, sem sofrer e ainda administrando uma longa vantagem de quatro gols no placar, deve ser cobrado para fazer partidas semelhantes a do atropelo na Neo Química Arena.


Ocorre que as mudanças obrigatórias na equipe podem forçar o time a ter que jogar com improvisações. Para a partida de hoje, é muito provável que não tenhamos a figura do primeiro volante. Eu optaria pela escalação de Roni ou Xavier, embora ambos sejam bastante criticados por grande parte da torcida que, de maneira justa, ainda não tem total confiança no trabalho dos dois. Sem a lista dos relacionados para a partida, pois a comissão técnica não divulga a informação à torcida, fica difícil fazer um prognóstico, mas é provável que a posição seja ocupada por um jogador de outra função.


Sem o entrosamento necessário, o diferencial tem que vir do espírito corinthiano em campo. A atitude, a atmosfera e a festa da torcida na arquibancada tornam-se ingredientes essenciais para conquistar um bom resultado em casa e buscar a classificação fora. O Timão precisa ser certeiro. A cobrança sobre atuações regulares fica para o Brasileirão, pois uma vitória hoje amassa a tal constância e joga no lixo, pois, nas Copas, as melhores exibições pontuais vencem. Sigamos torcendo rumo ao bi!


Vai, Corinthians!


Comments


bottom of page